Pe. Humberto Geller - 02/09/1930 - 29/06/2021

humberto 77 anos.jpg

PADRE HUMBERTO: UMA VIDA DEDICADA AO REINO DOS CÉUS

 

Nasceu em Sertanópolis (PR) em 02 de setembro de 1.930. Foi para o seminário com apenas 13 anos de idade, em 31 de janeiro de 1.944. Fez sua primeira consagração na Sociedade do Apostolado Católico (padres palotinos) em 1.950. Foi ordenado sacerdote em 22 de dezembro de 1.956, na cidade de Jacarezinho (PR). Além filosofia e teologia, formou-se em pedagogia. Trabalhou em Jacarezinho, Cambé e Londrina. Em 1.979, foi ser missionário no Uruguai até ser enviado, em 1.982, ao nosso Seminário Mãe do Divino Amor, em Curitiba, onde exerceu a função de diretor espiritual e formador dos seminaristas.

Com sua sabedoria, seu humor e jeito peculiar, padre Humberto é um patrimônio da nossa paróquia. Foram 39 anos servindo à paróquia, principalmente na comunidade Mãe do Divino Amor (MDA), junto ao povo do Moradias Cajuru, que cresceu em torno do seminário. Nessa comunidade, ao lado do padre Manoel Coelho, ajudou na luta pela melhoria da infraestrutura da região, muito marcada, em seu início, pelo descaso do poder público. Com seus roteiros do “Ser Igreja”, se esforçava para passar a mensagem que o cristão deve ser atuante na sociedade e na luta pela construção de um mundo com justiça. Incentivava os encontros do Ser Igreja na casas, junto com o movimento das capelinhas. O roteiro paroquial acabou virando arquidiocesano passando a se chamar “Caminhando”.

Grande devoto de Nossa Senhora, ajudou a fundar a Cúria da Legião de Maria na Arquidiocese em 1.982. Foi diretor espiritual da Legião de Maria até 2014. Sob orientação de Dom Pedro Fedalto, seu grande amigo, ajudou a estruturar e foi coordenador diocesano, por muitos anos, dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (MESCs), onde desenvolveu o primeiro manual dos MESCs e realizou um grande trabalho de formação dos leigos a serviço da Santa Eucaristia. Foi também assessor do Conselho de Leigos da Arquidiocese. Foi um grande promotor dos encontros do Movimento pela Ética na Política e de Fé e Cidadania.

Nesse tempo todo junto ao Seminário Maior palotino ajudou na formação de uma legião de padres, marcando a cada um com um ensinamento e história. Bem humorado, crítico, dono de uma fina ironia, de uma inteligência e memória espetacular, sempre com conselhos carregados de sabedoria, padre Humberto foi um homem marcante da história de cada um que o conheceu e todos tem um “causo” seu para contar do padre. Na comunidade de fiéis é difícil encontrar um que não tenha levado um tapinha seu no rosto; nas crianças, como motivo de brincadeira; nos adultos, como se fosse um “acorda pra vida”, que era sempre o que padre Humberto tentava despertar nas pessoas.

Enfim, um homem que foi um paizão muito querido por todos. Um profundo e autêntico religioso, que mantinha na porta do quarto a frase “viva e deixe viver”. Depois de 90 anos nesta terra, sendo 77 na vida religiosa, finalmente ele “foi tomar a chave de São Pedro”, como brincava. E, coincidentemente (ou não), no dia em que a Igreja celebrou o santo guardador das chaves dos céus.

Enfim, vai em paz, padre Humberto, seu jeito de ser, seus ensinamentos e brincadeiras nunca serão esquecidos.

Dai-lhe Senhor o Descanso Eterno e que a Luz Perpétua o ilumine.

São Vicente Pallotti, rogai por nós!

Fonte: www.facebook.com/paroquiasaojosecuritiba/

HISTÓRICO 2:

Faleceu na tarde do dia 29 de junho de 2021, Pe. Humberto Geller, vítima de falência múltipla de órgãos por consequência de tumores que se alastraram por órgãos de seu corpo.
Pe. Humberto nasceu no dia 2 de setembro de 1930, é o segundo filho do casal Francisco Geller e Maria Elisabeth Geller. O pai lavrador e mãe do lar, tiveram 7 filhos, 5 homens e 2 mulheres. Ele nasceu na cidade de Sertanópolis - PR, mas foi em São José das Laranjeiras, Distrito de Maracaí no interior de São Paulo que sua família se estabeleceu.
Realizou seu estudo primário em São José das Laranjeiras em 1938, entra no nosso Seminário Vicente Pallotti, em Londrina - PR, em 31 de janeiro de 1944, com 13 anos, onde realizou seus estudos secundários. Em 2 de fevereiro de 1949, com 18 anos fez o Noviciado em Londrina e sua profissão religiosa com 20 anos de idade também em Londrina. Cursou Filosofia em Londrina de 1950 a 1952, a Teologia cursou em São João do Polêsine – RS de 1953 a 1956. Sua profissão perpétua foi no dia 2 de fevereiro de 1954 com 23 em Jacarezinho, a Ordenação Diaconal no dia 30 de novembro de 1956 com 26 anos em Santa Maria – RS e sua Ordenação Sacerdotal no dia 22 de dezembro de 1956, também com 26 anos em Jacarezinho.
Pe. Humberto exerceu as seguintes funções em nossa Província:
- 1952 a 1956: Prefeito disciplinar no Colégio Cristo Rei em Jacarezinho;
- 1957 a 1959: Prefeito disciplinar e professor no Seminário Vicente Pallotti em Londrina;
- 1959: Coadjutor na cidade de Cornélio Procópio;
- 1960 a 1964: Coadjutor na Paróquia Cristo  Rei em Curitiba e neste período cursou Pedagogia; 
- 1964 a 1975: Prefeito disciplinar e professor no Colégio Cristo Rei em Jacarezinho (neste período foi professor catedrático, acompanhou o Cursilho de Cristandade, foi Cura da Catedral de Jacarezinho de 1973 a 1975);
- 1976 a 1978: foi Coadjutor na cidade de Cambé (1978 professor no Seminário Vicente Pallotti);
- 1979 a 1981: esteve em Montevidéu no Uruguai como Missionário; 
- 1982 a 2021: no Seminário Mãe do Divino Amor, em Curitiba. Neste período exerceu as funções de: Diretor Espiritual do Seminário, Diretor Espiritual da Legião de Maria da Arquidiocese de Curitiba, Assessor dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, Assessor do Conselho de Leigos, Assessor do Movimento Fé e Política, Assessor do Movimento Ética na Política, ajudou na identificação do acervo fotográfico da Província (2002).

O velório do Pe. Humberto será realizado no Seminário Mãe do Divino Amor em Curitiba no dia 30 de junho a partir das 10h. A Missa exequial às 12h e ao término seguirá para o sepultamento às 14h no Cemitério Municipal.

Requiescat in Pace

Fonte: Arquivo Provincial Palotino